Não chore!!! 10 motivos para parar de chorar

Lucas 7.11-17

Logo depois, Jesus foi a uma cidade chamada Naim, e com ele iam os seus discípulos e uma grande multidão. Ao se aproximar da porta da cidade, estava saindo o enterro do filho único de uma viúva; e uma grande multidão da cidade estava com ela. Ao vê-la, o Senhor se compadeceu dela e disse: "Não chore". Depois, aproximou-se e tocou no caixão, e os que o carregavam pararam. Jesus disse: "Jovem, eu digo, levante-se!" O jovem sentou-se e começou a conversar, e Jesus o entregou à sua mãe. Todos ficaram cheios de temor e louvavam a Deus. "Um grande profeta se levantou dentre nós", diziam eles. "Deus interveio em favor do seu povo." Essas notícias sobre Jesus espalharam-se por toda a Judeia e regiões circunvizinhas.

1.       Jesus está no caminho

Naim (em hebraico significa Aldeia da consolação) localizada no sopé do monte Tabor, sendo uma vila muito pobre, formada por pequenos agricultores que vivam das plantações de Oliveira, cultivo do trigo, ainda plantações de uvas, figos e criação de animais nas encostas da montanha que começava a se elevar a partir do vale de Jesrael. Naim não esta distante da cidade de Cafarnaum, apenas um dia de Caminhada, ou Tiberíades, capital da província, ou Nazaré e outras cidades da região. Naim também significa aconchego, tranquilidade, calma, o que nos leva a crer que aquele era um bom lugar de se viver.

2.       Jesus quebra paradigmas - Restaura a herança da viúva

Ainda, em caso de falecimento do marido, as mulheres não podiam herdar os bens do seu marido, pois o território de Israel estava distribuído pelas suas tribos que a Lei tentou preservar e a mulher poderia ser de outra tribo diferente da de seu falecido marido. A viúva, se não tivesse pelo menos um filho, que pudesse herdar as terras de seu pai, continuava de certa maneira ligada ao seu falecido marido e deveria esperar que algum dos seus cunhados a tomasse como mais uma de suas mulheres em respeito pela memória de seu irmão (chamada Lei do Levirato). Só depois dos seus cunhados a rejeitarem e depois de cumpridos os rituais que constam do texto que mencionamos em Deuteronômio é que ela poderia tentar novo casamento.

3.       A multidão não supera a presença de Jesus

Mesmo cercada de muitas pessoas, amigos, parentes, aquela mulher estava solitária. Mesmo assim, em meio a multidão que nada pode fazer, Jesus opera seu milagre.

4.       Jesus olha pra nós e se compadece

A Palavra é clara e não deixa dúvidas de que não foi a mulher que gritou, buscou Jesus, Ele mesmo olhou para ela. Apocalipse 3.20 revela que Jesus se apresenta à nós. "Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.   "

5.       Jesus enxuga nossas lágrimas

"E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas”.(Ap 21:4). Pare de chorar. Jesus já viu sua necessidade e o milagre está a caminho.

6.       Jesus fulmina a incredulidade

O Caixão ou esquife representa a morte. É o símbolo mais real de que a morte chegou. Quando alguém está no caixão, a incredulidade de que possa reviver é nula. Jesus toca o esquife e traz de volta nossa esperança. Estávamos mortos, mas Jesus nos ressuscitou, estávamos mortos pelo pecado, mas Ele nos deu um banho de misericórdia. Os que carregavam o caixão representam àqueles amigos que nada podem fazer por nós quando estamos mortos, a não ser carregar nosso caixão.

7.       Jesus libera sua Palavra

Quando Jesus decreta, a morte tem que bater em retirada. A enfermidade tem que sair, o pecado tem que sumir, a dor dá lugar a paz, a dúvida é transposta pela certeza. Jovem, mulher, homem, crianças, Jesus diz, Levante-se!!!

8.       Jesus apresenta seu milagre a todos

O jovem se assenta e começa a conversar. Sinal de vida, já está tendo condições de testemunhar o que Ele fez.

9.       Jesus devolve nossos sonhos e nossa herança

Jesus entregou toda a alegria de volta àquela mulher. Tudo que ela queria, sem dúvida, era poder ter o filho de volta. E Jesus concedeu. Devolveu à ela inclusive sua herança.

10.   Pare de chorar porque Jesus é Jesus!

Ele foi louvado. É o que devemos fazer diariamente, louvar seu nome, agradecê-lo e confiar nas promessas de sua vinda. Amém!

Colaborou: http://www.abiblia.org/ver.php?id=6572

Leia mais...

Arrependimento verdadeiro

O arrependimento verdadeiro é a chave da nossa salvação. Ele está acima das nossas convicções religiosas ou ações humanitárias. Jesus é aquele que sonda os corações, por isso, conhece até nossas intenções mais íntimas.

Um texto que ilustra bem a importância do verdadeiro arrependimento está no livro de Mateus, capítulo 21. Através de uma parábola Jesus surpreende príncipes dos sacerdotes e anciãos de povo. Após ser questionado acerca de assuntos polêmicos - com o claro objetivo de ser incriminado por aqueles homens religiosos – Cristo conta a seguinte história. 

“Um homem tinha dois filhos, e, dirigindo-se ao primeiro, disse: Filho, vá trabalhar hoje na minha vinha. Ele, porém, respondendo, disse: Não quero. Mas depois, arrependendo-se, foi. E, dirigindo-se ao segundo, falou-lhe de igual modo; e, respondendo ele, disse: Eu vou, senhor; e não foi. Qual dos dois fez a vontade do pai? Disseram-lhe eles: O primeiro. Disse-lhes Jesus: Em verdade vos digo que os publicanos e as meretrizes entram adiante de vós no reino de Deus”, Mateus 21:28-31.

A dura mensagem de Jesus revela-nos que o verdadeiro arrependimento vem do coração. A boca serve para confissão, mas a transformação das nossas vidas se dá na sinceridade com Jesus, na confissão de nossas falhas e transgressões. Por isso, hoje, não fique apenas prometendo ao Pai, dizendo que irá até a vinha. Verdadeiramente vá! Se entregue a Cristo e viva a certeza de morar com Ele nos Céus.

Jesus não se importa com classe social, muito menos com o que a sociedade pensa sobre você. Se você se arrepender e se entregar Ele é poderoso para mudar a sua história. Deus abençoe sua vida.

Leia mais...